Cadastre-se
Lentes de contato, um pequeno material que é um grande negócio!
26 Março 2008  | Seção: Colunas & Artigos  |  Categoria: 
  
   A - A +
Enviar por E-mailX

Você pode enviar este conteúdo para até três amigo(a)s ao mesmo tempo.

+ 1 Amigo(a)

+ 1 Amigo(a)

Enviar Conteúdo
II Parte
Data:
Cidade:

História

 - A correção da visão através de lentes de contato, é uma idéia bastante antiga. Os primeiros estudos foram iniciados por Leonardo D' Vinci em 1.508, seguido posteriormente por Descartes, quando em 1.637 descreveu teoricamente as lentes de contato.

 - Após diversos estudos realizados em todo mundo, a Alemanha em 1.888 fabricou as primeiras lentes de contato, produzida em vidro soprado. Ainda sem muita expressão as lentes de contato só ganharam destaque com a descoberta do material acrílico, embora apresentando dificuldades da adaptação uma vez que seu tamanho tomava todo o globo ocular. A partir da década de 50, a técnica foi aprimorada, fabricando-se então lentes do tamanho da córnea.

 - Na década de 60 e 70 a correção visual através de lentes de contato é favorecida com a introdução das lentes micro-corneanas, que são menores, finas, leves e confortáveis.

 - As pesquisas nessa área continuaram e em 1.960, na Checoslováquia, foi descoberta a lente gelatinosa, produzida em material que absorve água, estas lentes foram lançadas no mercado internacional em 1.970 pela Bausch & Lomb e em 1.973 no Brasil.

 - Atualmente temos materiais e tipos de lentes para a correção de praticamente todas as deficiências visuais, inclusive lentes descartáveis de vários desenhos e materiais, possibilitando vários tipos de uso.

O que o cliente espera das lentes de contato?

 - O que podemos perceber neste mercado, é que os usuários de lentes de contato ficam satisfeitos com a adaptação, por ser a mesma mais fácil e rápida do que imaginam, alem de identificarem-se com o tratamento recebido pêlos técnicos, caracterizado pelo atendimento personalizado.

 - Isto evidencia que para a perfeita comercialização das lentes não basta apenas à venda pura e simples do produto, tornando-se fundamental uma verdadeira prestação de serviços.

 - O cliente ao adquirir lentes de contato, compra um produto de avançada tecnologia. Porem um dos principais motivos que leva uma pessoa a procurar a correção visual através de lentes de contato é a estética. A pessoa quer dar uma nova dinâmica a sua fisionomia, fazendo essa experiência com as lentes de contato.

 - Após a experiência de se ver sem óculos e sem sacrifícios para se adaptar, toma também consciência das vantagens ópticas que a lente de contato tem sobre os óculos.

Relacionamento técnico/cliente

 - É de grande importância um perfeito entrosamento entre o técnico e o cliente. - O Contatólogo deve criar uma verdadeira cumplicidade entre si e o cliente, saber exatamente o que pode acontecer, o que não pode e ainda o que fazer diante de todas as situações.

Adaptação

 - Para se proceder a adaptação de lentes de contato, é necessário conhecimento sobre anatomia e fisiologia do olho humano, conhecimentos básicos de química, farmacologia e noções de patologia do segmento anterior do globo ocular.

Procedimentos

 - O primeiro passo é interpretar corretamente os dados da prescrição de correção, a fim de identificar quais os tipos de lentes que podem ser recomendadas ao cliente. Em seguida realiza-se a aferição das medidas da superfície da córnea. Logo após faz-se o exame da superfície anterior do olho, inclusive a parte interna das pálpebras, buscando identificar sinais que possam influenciar ou contra-indicar a adaptação.

 - À avaliação da capacidade visual do cliente com a correção é fundamental no processo de adaptação, utilizando-se para tal, uma tabela de optotipos em distancia pré-determinada.

 - Todos esses testes devem ser realizados mantendo-se sempre um dialogo com o cliente, procurando esclarece-lo sobre o produto que esta adquirindo, de forma a minimizar ou eliminar as barreiras na hora da colocação da lente.

 - No teste, o cliente deverá ficar em média 40 minutos com as lentes, para então iniciar a avaliação objetiva e subjetiva do teste. Seja qual for o tipo de lente a ser usada pelo cliente, o Contatólogo deverá alerta-lo para os cuidados necessários em sua conservação e utilização.

 - Os técnicos em lentes de contato devem sempre ter em mente que o cliente se sente recompensado quando a adaptação é confortável e lhe dá uma visão satisfatória.

Futuro das lentes de contato

 - A indústria de lentes de contato oferece lentes do mais diversos materiais e desenhos alem das rígidas tradicionais de PMMA, encontramos lentes de Fluorcarbono, extremamente leves e permeáveis a gases; gelatinosas descartáveis esféricas, tóricas e multifocais, para os mais diversos tipos e tempo de uso.

Enfim, desde sua descoberta até os dias atuais as lentes de contato avançaram muito em tecnologia.

Também na hora de escolher o seu fornecedor de lentes de contato e acessórios é fundamental Ter como critério que este deve ser um fornecedor de soluções ligadas a seu negócio, ou seja, este fornecedor não deve apenas vender produtos, pois este posicionamento é antigo, e não esta atendendo mais as necessidades do mercado, ele deve oferecer consultoria, desenvolvimento de projetos e até conteúdo de cursos (ser prestadora de serviços pedagógicos).

Este posicionamento do fornecedor é fundamental para o desenvolvimento dos negócios de óptica e principalmente de lentes de contato, um mercado ainda carente de informações e profissionais em número suficiente para a grandiosidade deste mercado em franca expansão.

 
Luis Alberto Perez Alves, técnico óptico/contatólogo.

Luis Alberto Perez Alves é autor dos Cursos temáticos de
Lentes de contato em CD ROM

A coleção dos Cursos Temáticos de Lentes de Contato conta com 11 CDs ricamente ilustrados, cada um deles abordando profundamente os temas descritos abaixo, constantemente novos temas serão lançados, de acordo com a exigência do mercado, também poderão ser feitos CDs específicos para necessidade individuais de cada técnico ou empresa.

Os pedidos dos Livros digitais em CD ROM dos "CURSOS TEMÁTICOS DE LENTES DE CONTATO" poderão ser feitos através do E-mail: perezalves@uol.com.brou através dos telefones: 011-3085.7298 ou 011-9826.8066

RELAÇÃO COMPLETA DOS CDs

 Cd 1 - Lâmpada de Burton (avaliação de pólo anterior e avaliação da adaptação de lentes de contato com e sem contraste).
 Cd 2 - Identificação de depósitos e manutenção de lentes de contato (natureza dos depósitos de LC, microbiologia e suas conseqüências para os olhos, sistema de manutenção de LC).
 Cd 3 - Sobre-refração (um guia prático para sobre-refracionar e fazer a aferição das LC).
 Cd 4 - Adaptação em ceratocone (para você conhecer o ceratocone e familiarizar-se com os mais diversos tipos de LC e adaptações para estes casos).
 Cd 5 - Adaptação de lentes rígidas esféricas (guia completo de adaptação com cálculos, testes, etc.).
 Cd 6 - Correção da presbiopia com lentes de contato (adaptação de LC mais óculos adicional, monovisão, bifocais e multifocais rígidas e hidrofílicas descartáveis e não descartáveis).
 Cd 7 - Correção do astigmatismo com lentes de contato tóricas (as mais diversas LC tóricas rígidas e hidrofílicas e como adapta-las).
 Cd 8 - Anatomia e metabolismo do olho para contatologia (conheça o olho e seu funcionamento e como a LC impacta em seu metabolismo).
 Cd 9 - Óptica geométrica para o contatólogo (manual simplificado de óptica geométrica com cálculos direcionados para LC, equipamentos e controle de qualidade em LC).
 Cd 10 - Indicações e contra indicações de lentes de contato (saiba que lentes adaptar em cada deficiência visual).
 Cd 11 -  "Porque trabalhar com lentes de contato e como montar seu departamento de adaptação", ele conta com os seguintes tópicos:
- Qual o mercado atual e futuro das lentes de contato no Brasil.
- Mercado de LC fora do Brasil. (breve perfil)
- Desejos e hábitos de uso dos clientes de LC.
- Estatísticas de uso relacionadas a problemas com LC.
- Comentários sobre legitimidade de a óptica adaptar LC.
- Integra das leis que regem a óptica.
- Equipamentos necessários para adaptar LC.
- Moveis específicos para LC (lay out).
- Espaços físicos e adequação de equipamentos.
- Tipos de LC e sua adequação a cada tipo de departamento.

Este Cd nos dá um panorama geral de um centro de adaptação de LC, permitindo escolher o perfil do novo negócio.
 
 
Luis Alberto Perez Alves
perezalves@uol.com.br

Fonte:
Luis Alberto Perez ALves
Comentários X

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.
Enviar Comentário
Analytics